Toxina Botulínica

Matéria O Globo Saúde – Toxina botulínica
A utilização da mais famosa aliada no combate às rugas e linhas de expressão, a toxina botulínica — substância que se popularizou pela sua marca mais famosa, o Botox —, é cada vez mais aprimorada. É possível encontrar nas clínicas de estética opções de tratamento em que a toxina é utilizada em maior ou menor quantidade, e aliada à aplicação de outras substâncias, como o ácido hialurônico.
Apresentado mês passado no Encontro Latino-Americano de Atualização Científica Allergan, em São Paulo, o microbotox é uma novidade com a toxina. A técnica é feita com microinjeções mais superficiais.
— Podemos tratar toda a região do rosto e do pescoço, atingindo um maior número de rugas superficiais e mantendo os movimentos da área — explica o dermatologista Murilo Drummond. — Os resultados podem ser percebidos por até cinco meses — diz.
Para rejuvenescer a região do colo, danificada muitas vezes pela exposição ao sol, o dermatologista Daniel Coimbra, da Clínica Les Peaux, acaba de lançar a Trilogia Antiage, uma associação de toxina botulínica, laser CO2 e skinbooster. O processo é realizado em três passos. Para relaxar a musculatura da região do colo, aplica-se o botox em vários pontos, com pouca quantidade e superficialmente. Em seguida, aplica-se o laser de gás carbônico, para remover a camada superficial da pele onde estão as rugas. Para finalizar, Coimbra realiza o skinbooster, aplicando ácido hialurônico com manitol, para hidratar profundamente a pele.
— O tratamento rejuvenesce a pele do colo. O resultado é uma área mais iluminada, lisa e rejuvenescida. Em geral, bastam três sessões para se obter um resultado satisfatório.
O cirurgião plástico Rodrigo Mangaravite desenvolveu o liquid facelift, uma combinação de ácido hialurônico e toxina botulínica, aplicados de forma independente.
— Ele atua nas rugas, diminuindo marcas de expressão, e preenche os sulcos, sem alterar os contornos faciais, dando uma aparência natural. Em alguns casos, é uma alternativa para quem deseja adiar o “corte e costura” — diz ele.
Para pessoas com mais de 35 anos, a médica Márcia Pontes indica o Plasmox, um tratamento à base de injeção de plasma do próprio paciente, enriquecido com vitamina C e toxina botulínica:
— Além da toxina diminuir a contração superficial da pele, o plasma estimula a renovação celular e a formação de colágeno, e a vitamina C atua como um poderoso antioxidante.